Buscando a notícia para você desde 2007 - Ano 10 -

Você sabe o que é Hipopotomonstrosesquipedaliofobia?


Hipopotomonstrosesquipedaliofobia é uma doença psicológica que se caracteriza pelo medo irracional (ou fobia) de pronunciar-se palavras grandes ou complicadas. Se caracteriza pela aversão ou nervosismo em momentos nos quais o indivíduo deve empregar palavras longas ou de uso pouco comum (discussões técnicas, médicas, científicas etc), assim como evitar ou não mencionar palavras estranhas ao vocabulário coloquial.

Esta fobia pode ser causada pelo medo de pronunciar incorretamente a palavra, já que isto representa uma possibilidade de que a pessoa fique em desvantagem, seja visto como alguém de cultura inferior ou pouco inteligente, perante seus iguais. Muitas vezes, esta fobia vem acompanhada de timidez social e medo de ser ridicularizado.
A própria palavra hipopotomonstrosesquipedaliofobia representa certa ironia, visto que, além de ser longa e estranha, indica uma fobia à palavras semelhantes. Justamente por isso, para evitar problemas, as abreviaturas equipedalofobia e sesquipedaliofobia também têm sido utilizadas.

Etimologia
Hipopotomonstrosesquipedaliofobia é constituída dos seguintes elementos:

Hipopoto vem do grego hippopoto, que significa grande.
Monstro é a palavra latina para monstruoso.
Sesquipedali é uma forma mutilada do latim sesquipedalian que significa “palavra grande” (literalmente, “um pé e meio de largura” em latim).
Fobia significa “medo”.


Você sabia que recentemente foi descoberto mais um órgão em nosso corpo humano

O homem busca maneiras de chegar aos confins do espaço ou às entranhas do planeta Terra e, mesmo assim, há muito mais sobre ele próprio que ainda precisa ser descoberto. Recentemente, por exemplo, um novo órgão dentro de nosso próprio corpo foi catalogado pelos cientistas: o mesentério.

Ele fica no sistema digestivo, e saber seu funcionamento pode ajudar a tratar de problemas e doenças abdominais ainda sem solução. Na verdade, ele até tinha sido identificado anteriormente, mas achava-se que era composto de estruturas segmentadas. Agora ficou comprovado que se trata de um órgão só.

“No estudo, que foi revisado e avaliado, estamos dizendo que agora temos um órgão em nosso corpo que não tinha sido reconhecido como tal até então”, explica J. Calvin Coffrey, da Universidade de Limerick, na Irlanda, responsável pela pesquisa publicada no periódico The Lancet.

O mesentério foi descoberto há séculos, mas apenas agora foi catalogado como um órgão

Coffrey mostra que apesar de o mesentério ser de conhecimento dos estudiosos há mais de 100 anos, sua descrição era bastante diferente da sua realidade. Ele consiste de uma dobra dupla de peritônio e fixa o intestino à parede abdominal. Leonardo da Vinci, há vários séculos, já havia descrito essa estrutura, que apenas agora ganhou o status de órgão.

O cientista por trás do estudo descobriu que o mesentério deveria ser considerado um órgão específico em 2012, mas foram necessários mais 4 anos e muitas novas observações para isso ser oficializada. Agora, os estudantes de medicina já começam a aprender sobre ele na faculdade e avanços na área podem curar problemas até então misteriosos: afinal, o mesentério tem alguma influência em diferentes dores abdominais?

Segundo Coffrey, agora que todas as estruturas do novo órgão foram identificadas, a próxima etapa é descobrir a sua principal função. Sabendo disso, poderão ser identificadas possíveis doenças e também se abrirão as portas para a ciência mesentérica – um ramo totalmente novo dentro da medicina.


FONTE(S) : SCIENCE ALERT/FIONA MACDONALD